quinta-feira, 16 de abril de 2015

PPP

Quais os elementos essenciais à elaboração de um projeto pedagógico que contribua para a qualidade da educação?
FONTE DA IMAGEM: www.slideshare.net

   A construção de um Projeto Político Pedagógico capaz de gerar transformações positivas na realidade escolar não pode prescindir de três fatores básicos: Participação dos atores envolvidos, clareza de objetivos e conhecimento da realidade sócio cultural da comunidade escolar.
    Ao conclamar todos os sujeitos envolvidos, direta ou indiretamente, nas ações educativas em curso no cotidiano escolar, haverá a garantia de construção de um projeto em que se inserem múltiplas percepções, diferentes pontos de vista e diferentes olhares sobre que tipo de educação se quer construir na escola. A participação dos vários atores na construção do PPP também garantirá que responsabilidades sejam delegadas e que o sucesso ou fracasso do projeto escolar dependerá do grau de comprometimento entre o que foi dito e registrado e o que se faz na prática cotidiana.
   Os objetivos claramente definidos também darão ao PPP a clareza necessária do ponto onde se quer chegar facilitando o reconhecimento das estratégias necessárias para se atingir as metas propostas no projeto. Esta é inclusive uma das qualidades necessárias a qualquer plano de ação estratégico. Saber aonde se quer chegar é o primeiro passo para propor um plano de ação eficaz.
     Conhecer a realidade do entorno escolar, o nível sócio cultural dos alunos, aspectos econômicos do município, o que pensam professores e funcionários da escola traduz-se em ações de primeira importância para se ter um projeto fundamentado em um conhecimento sólido de todos que estão envolvidos no cotidiano escolar. Construir uma proposta sem conhecimento desses sujeitos resultará em planos de ação com poucas chances de sucesso já que haverá desconhecimento das capacidades e habilidades individuais que juntas determinam a concretização das metas e objetivos descritos no PPP.
    O PPP é a expressão de um conceito democrático de gestão escolar amparado em base legal e sobre o qual nenhuma escola pode dar-se ao luxo de desprezar. O que se vê na prática é a pouca importância que se dá a este documento onde, na maioria das vezes, encontra-se engavetado e o que é pior, deixando de lado sua condição de flexibilidade enquanto documento construído sobre a realidade e portanto em permanente construção.


11/02/2013
Jorge Luiz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opinião:

Translate