segunda-feira, 13 de abril de 2015

PAZ INESPERADA

PAZ INESPERADA

Vieste de onde bucólica paz?
Onde estavas quando te busquei? 
Agora invades minha alma
trazendo o amor que há muito estive atrás

As coisas são assim
ajeitam-se quando querem
e num instante desprovido
aquieta-se tudo dentro de mim

Há! Paz momentânea e desejada
tu és tão preciosa e reconfortante
que se me desse o direito
prender-te-ia em minha alma cansada

mas por prender-te
com certeza fugirias
pois és silêncio, mas também rebeldia!
Vede? De mim agora já fugiste!

06/07/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opinião:

Translate